Circuito Unimed - Etapa Mafra 2017 – Conquista da Mandala

Enfim chegamos a nossa 6ª etapa, que nos deu direito a fantástica Mandala. Em dias tumultuados que vivemos, com muitos compromissos e também imprevistos, planejar algo com um ano de antecedência e conseguir cumprir é muito legal. Esse foi o nosso segundo ano em busca da Mandala e diferente do ano anterior, mais amigos se juntaram, todos super empolgados com a possibilidade de ter em meio as medalhas conquistadas essa obra de arte que é a Mandala do Circuito Unimed de Corridas SC de 2017.


Jean, Deivis, Fabinho, July e Junior (Mandalokos) ... faltaram alguns nesta foto...


Igualmente ao ano passado queríamos muito ter concluído a Mandala em Joinville, mas ficamos com receio de não conseguirmos ficar entre os 200 primeiros a completarem 6 provas, então pela logística escolhemos a cidade de Mafra.

Escolhemos muito bem, pois apesar de ser uma cidade pequena, fez uma prova com qualidade e organização de cidade grande.


Com o Kit em mãos - Mafra SC


O que mais gostamos foi poder conquistar a Mandala em um circuito bem difícil, subidas longas que faziam a gente agradecer pelos treinos de força e resistência. Alguns “Mandalokos” amigos nossos, disseram que a etapa de Videira foi tão cruel ou mais do que a de Mafra, mas como não fomos lá, para nós essa do circuito de Mafra foi para encerar com chave de ouro.


Início da Subidinha.... Força nas Pernocas!


Início agendado para as 8:30 hrs, chegamos as 7:00 e fomos recepcionados pelos Cleiton do projeto Pernas Solidárias que havia chegado as 6 horas, é isso mesmo as 6, pensa que é assim chegar e empurrar, digo, conduzir as cadeiras? Não é bem assim, existe toda uma preocupação com a segurança dos cadeirantes, com a organização, com a orientação, enfim é trabalhar muito para nada atrapalhar um momento mágico para quem conduz e em especial para o conduzido. Depois a Lucia e a Marci também nos cumprimentaram, todos com carinha de sono.


Pessoal do Pernas Solidárias


Entrega dos Kits foi bem tranquila e uma simpatia do pessoal que já era uma prévia que a corrida seria boa. Como estava um chuvisco fino, voltamos para o carro aguardar mais um pouco. Mas o nosso sossego não durou muito, pois ouvimos “uma mulherada” falando, rindo era um vuco-vuco só, quando olhamos eram elas as Mandalokas Batonétes, as super meninas do Batom na Pista, agitando tudo e todos, então o Junior e eu fomos lá dar um “olá” filmar e tirar fotos, delícia!.


Batonétes agitando Mafra

Claudemir, Marcos e Junior


A Corrida:

Aos poucos o pessoal foi chegando estava um clima bom, um chuvisco leve, então fomos nos aquecer com a turminha da CBS que também veio pegar a Mandala. Fomos para o funil e aguardamos o horário, o Marcelo narrador sempre empolgado e bem antenado em tudo anunciou a largada do pessoal do Pernas Solidárias, é sempre uma emoção a parte, foram 6 cadeirantes, para 5k e 10k.



Então chegou a nossa vez, e nem deu tempo da tradicional contagem regressiva, foi simplesmente “uma cornetada” e partimos. Logo de início uma descida de aproximadamente uns 500 metros, nessas horas aparece muita gente mais veloz do que de costume, é preciso um pequeno cuidado para não atropelar ninguém e nem ser atropelada, pois tão logo acaba a descida os ritmos vão se estabilizando e na sequência lá pelos 800 metros começa a subida que vai até o km 2,6, ela mina o nosso psicológico e as forças das pernas, mas o bom que que depois vem um bom pedaço de descida, até chegar no km 4,5, onde novamente temos a subida final, 500 metros que não acabam mais, ou melhor só termina na linha de chegada.


Momentos antes da Largada


Fizemos 5km, bem sofridos, e durante o percurso, não presenciamos nenhum incidente com motoristas ou corredores, e quem estava fazendo o fechamento das esquinas era o nosso Exército, isso dá segurança e respeito ao mesmo tempo. Os staffs estavam tranquilos, meio tímidos, mas ali atentos com os copos de água que ajudaram quem precisou, no nosso caso nem eu nem o Junior pegamos água no percurso.



Corrida pela July: Faz uns 25 dias estava com uma dor muito forte no pé, mal conseguia pisar no chão então descobri que era Fascite Plantar “Trata-se de uma inflamação de um tecido chamado fáscia plantar, localizado na sola do pé e que conecta o calcâneo (osso que forma o calcanhar) aos dedos.” Resumindo 15 dias sem treinar, apenas gelo e massagem, por falta de agenda consegui marcar o início da fisioterapia só na quarta, então fui orientada pelo fisioterapeuta a não correr. Mas eu já tinha feito a inscrição e tinha a Mandala... não poderia ficar de fora, falei para o médico que era muito importante esta corrida. Então ele me receitou uma injeção de cortisol para recuperar rapidamente a inflamação, mais uma pomada intinflamatória para massagear o pé e comprimidos. E a recomendação foi: correr apenas 5k, se sentir dor parar imediatamente e concluir o tratamento em seguida. Graças a Deus não senti dor no momento da corrida, tentei não pensar muito principalmente nos dois km de subida he he. Fiquei falando do problema no pé pra todos, penso que as pessoas devem saber das lesões que podem ocorrer com qualquer um e poder prevenir. Mas quando conquistei o 2º Lugar Geral nos 5km o pessoal começou a pegar no meu pé kkkkkkk, juro que não tinha pretensão nenhuma, achei que no máximo conseguiria pegar uma categoria e olhe lá! Minha corrida alvo é a de Natal em Blumenau, então preciso me recuperar até la. Foi pura emoção, num dia chuvoso cheio de conquistas. Sei que muita gente se superou nesta corrida, assim como eu muita gente compete consigo mesmo, busca melhorar sua condição e o resto é consequência.


Chegada da July

Sorrindo para não chorar he he


Corrida pelo Junior: Minha ideia era acompanhar a July, já que ela está em tratamento e fisioterapia, não largamos lado a lado, fiquei um pouco atrás dela e na largada como era decida eu não consigo ir bem, a lombar e o joelho dão sinal de vida e tenho que controlar cada passada, como havia levado a gopro matei a saudade de filmar o pessoal que ia me passando, é divertido querer tirar Self enquanto corre...kkkk. Na subida para mim é melhor sinto menos dor, mas cansa igual, então enquanto penso que é difícil e fico de “mimimi” vou encontrado o pessoal do Pernas Solidárias, com as cadeiras e morro acima e ainda conseguem sorrir nos desejar boa prova, isso é a energia extra que ganho pra seguir em frente. Depois de quase 2km de subida, que lembra a Brigadeiro na São Silvestre, vem a descida, então tento não me empolgar e aproveito para respirar e observar a minha loirinha me passando e subindo com tudo os últimos 500 metros. Tentei acompanhar mas não deu novamente, faz parte, pelo menos filmei a nossa chegada. Prova show, digna de ser a escolhida para recebermos a Mandala. Ops ia esquecendo, consegui meu pódio, 1º na categoria, 50/54 é isso aí.


Chegada do Junior

Garoto sorrisos

DESTAQUE DA CORRIDA

Destaque da Corrida: Novamente destacaremos a organização do evento, outra prova bem organizada, distâncias corretas, stafs dispostos e simpáticos, estrutura show, sorteio, premiação e muitas Mandalas.


PARABÉNS ORGANIZADORES DO CIRCUITO MAFRA, VOCÊS SÃO SHOW!


Pontos Fortes e Pontos Fracos do Evento, lembrando que é a nossa opinião e de alguns amigos que participaram da prova.



Pontos Fortes do Evento:


  • Kit Corrida: Para quem fez as outras etapas sabe que o Kit é show e com duas opções, desta vez pegamos o Kit simples (Camisa, chip e nr.) Nessa etapa a camisa era aquela linda rosinha e consegui a minha camisa Baby Look desta vez tinha do meu tamanho.

  • Medalha/Troféu: Medalha personalizada feita para ficar linda fora ou dentro da “Mandala”, você decide. Mini troféu em forma de Mandala e premiação por categoria nos 5 e 10km. O troféu da premiação do Geral é lindo era um dos meus objetivos no circuito e desta vez consegui 2º lugar geral 5km.

  • Mandala: Quem optou em fazer as 6 provas do Circuito Unimed, recebeu a super e linda mandala, a do ano passado era linda e não achávamos que deste ano seria, conseguiram deixar perfeita.

  • Kit Pós Prova: frutas embaladinhas bem higiênicas, água a vontade nos pontos de hidratação e na chegada.

  • Circuito: Amamos “Desafios” e esse circuito foi bem desafiador, inicia por uns 500 metos de descida e na sequencia uns do 2km de subida, alguns pontos mais íngremes e que desafia o psicológico a não andar, depois uma longa descida e por último volta a subir por mais 500 metros, isso pra quem fez os 5km. Resumindo, perfeito adoramos.

  • Locutor: Em perfeita sintonia com o evento e com os participantes. No pré prova entrevistou várias pessoas interagindo com todos, soube encantar na chegada de cada um e na hora da premiação foi direto ao ponto. Ainda no final do evento para que ficou, conseguiu uma super foto coletiva com ele, foi bem divertido e filmamos tudo.

  • Apelidos: Não sabemos se todos repararam, mas no momento da inscrição você tem uma super opção para colocar o seu apelido que aparecerá junto com o seu nº de identificação. Muito divertido, cada um sabe como gosta de ser chamado.


Pontos Fracos do Evento:


O local da premiação sorteio etc, faltou uma cobertura maior, estava uma chuva fina, mas se fosse uma chuva mais forte, acredito que teria estragado toda a premiação e mesma coisa se fosse um dia de sol muito quente.



CUSTO DA CORRIDA

Para essa prova Foi:

Inscrição: R$ 35,00 cada um, pois temos o plano da Unimed. Total de R$ 70,00.

Combustível: R$ 65,00

Pastel Rio da prata : 32,00

Custo Total: R$ 167,00


Resumo: Corrida em Mafra foi desafiadora, bem organizada e uma gostosa energia no ar, perfeita.

Nossa tão esperada MANDALA 2017

MANDALOKOS EM AÇÃO! COM ESSA GALERA É ALEGRIA NA CERTA!

GALERIA DE FOTOS:


 Siga o ARTeFATo: 
  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W
 POSTS recentes: 
 procurar por TAGS: 
Nenhum tag.